Home
Loja
Minha lista0

O Caminho Visual: Da Retina ao Córtex Visual

Introdução

Hoje, vamos explorar o caminho visual desde a retina até o córtex visual e entender como a perda de campo visual pode afetar crianças com deficiência visual cortical (CVI).

O Caminho Visual Inicial

Pense no caminho visual como uma estrada, onde os neurônios são os carros e a sua visão é o motorista. Idealmente, o caminho é suave e eficiente, com curvas e direções previsíveis, indo do nervo óptico até o córtex visual primário no lobo occipital. No entanto, às vezes esse caminho sofre interrupções, e o motorista precisa se ajustar.

Pontos Chave ao Longo da Rota

Primeiramente, a retina atua como a entrada do olho. Ela é composta por dois tipos de fotorreceptores, os bastonetes e os cones. Os bastonetes, localizados na periferia da retina, processam baixos níveis de luz e movimento. Em contraste, os cones, situados principalmente no centro da retina, distinguem cores e detalhes.

Em seguida, o nervo óptico envia informações visuais da retina para o cérebro. Composto por mais de 1 milhão de fibras nervosas, ele funciona como uma estrada bastante movimentada.

O quiasma óptico age como uma interseção onde os nervos se cruzam. Essa interseção permite que o córtex primário receba informações de ambos os olhos. Aqui, as informações visuais são classificadas e divididas em partes para processamento. O campo visual esquerdo é processado pelo lado direito (ou hemisfério cerebral) e vice-versa, seguindo em direção ao tálamo.

Além disso, o NGL (núcleo geniculado lateral) no tálamo funciona como um pedágio central onde todas as informações sensoriais param para entrar. A partir daqui, as informações visuais são organizadas e enviadas ao córtex primário. Assim como em uma estrada, há um NGL em cada lado do tálamo.

Quase no final da jornada, as radiações ópticas são axônios—ou fibras nervosas—que transmitem informações para o córtex visual.

Finalmente, no córtex visual, as imagens recebidas da retina começam a ser processadas. O córtex visual, com suas seis camadas, inicia o processo de interpretação e reconhecimento do que você vê. Nessas camadas, são processadas a percepção de profundidade, forma, cor e movimento.

Condições do Nervo Óptico

Frequentemente, crianças com CVI apresentam nervos ópticos anormais em um ou ambos os olhos. Algumas têm hipoplasia do nervo óptico (HNO), uma condição congênita onde o nervo óptico está subdesenvolvido. Outras sofrem de atrofia do nervo óptico (ANO), que é um dano leve a severo ao nervo óptico. Os impactos na função visual variam, mas os problemas comuns incluem:

  • Sensibilidade à luz (fotofobia)
  • Redução da acuidade e do contraste visual
  • Perda de campo visual
  • Redução da percepção de profundidade

O Que é um Campo Visual?

Quando nossos olhos estão em uma posição fixa, a área que vemos é chamada de “campo visual”. Este campo visual muda com a idade. Recém-nascidos geralmente têm um campo visual de apenas 30 graus. Aos dois meses, expande-se para 90 graus; aos quatro meses, chega a 180 graus; e na infância, torna-se semelhante ao de crianças mais velhas e adultos.

A perda de campo visual ocorre quando uma parte do campo visual está ausente. Crianças com CVI podem ter uma variedade de déficits de campo visual, dependendo de onde ocorre o dano ou interrupção no cérebro. Por exemplo, danos no lado direito do córtex visual primário no lobo occipital podem causar hemianopia homônima esquerda, ou perda de campo no lado esquerdo de cada olho.

Suportes para Perda de Campo Visual

Se seu filho tem perda de campo visual, você pode apoiá-lo de várias maneiras. Pais e professores podem:

  • Apresentar materiais no campo visual mais acessível. Por exemplo, se o campo visual mais acessível for o superior direito, use uma prancha inclinada ou um suporte ajustável para colocar imagens, objetos ou um tablet.
  • Chamar a atenção para objetos usando comandos verbais ou sons. Por exemplo, batendo no objeto sobre uma mesa.
  • Usar suportes para CVI, como movimento, luz e cor, para atrair a atenção em um campo visual mais fraco. Por exemplo, fita colorida no topo do corrimão pode alertar sobre um degrau, escada ou rampa. Mover um objeto lentamente em uma posição constante pode apoiar a atenção visual. Usar iluminação de tarefa pode chamar a atenção para um alvo.
  • Ensinar a criança a escanear todo o ambiente usando movimentos amplos da cabeça.

Para avaliar como seu filho usa sua visão em diferentes ambientes, é importante obter uma avaliação funcional abrangente da visão por um professor de deficientes visuais (TVI). Essa avaliação deve incluir uma avaliação funcional da visão (FVA), avaliações específicas para CVI e uma avaliação de mídia de aprendizagem (LMA).

Como a perda de campo visual é tão afetada por desordem, ruído, aglomeração e novos ambientes, um especialista em orientação e mobilidade (O&M) também deve realizar avaliações ambientais. Essas avaliações ajudarão a entender o impacto do ambiente no aprendizado do seu filho e determinar quais suportes ajudarão seu filho a se mover com segurança pelo mundo.

Conclusão

Entender o caminho visual e as possíveis interrupções pode ajudar pais, educadores e profissionais de saúde a fornecer melhores suportes para crianças com CVI. Na próxima parte desta série, exploraremos mais profundamente os caminhos de processamento visual de ordem superior, os fluxos dorsal e ventral. Assim, compreenderemos melhor como nosso cérebro reconhece e interpreta nosso mundo visual e o que acontece se esses caminhos visuais forem danificados ou interrompidos.

Referências

Para mais informações, confira o artigo original de Kara Baskin sobre o caminho visual do olho ao cérebro no site da Perkins.

Compartilhe

Mais Populares

Receba as últimas notícias

Se Inscreva para receber conteúdos especiais

Receba notícias e conteúdos da Martinato.

Arquivo

Encontre o post por mês

Categorias

Outros

Posts Relacionados

Ir para o topo

Está com alguma dificuldade?

Fale conosco no WhatsApp

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Conheça nossa política de privacidade

Vamos conversar
Olá! Se tiver alguma dúvida sobre algum produto, me mande uma mensagem!