Montagem

Pupilômetro: para que serve e como funciona?

By julho 19, 2019 agosto 7th, 2019 No Comments

Diferente do que o nome indica, o pupilômetro não serve para medir a distância entre as pupilas (embora faça isso também), mas sim a distância nazopupilar, muito importante na hora de montar as lentes do cliente em seu óculos. Uma medição mal feita pode causar dores de cabeça e impossibilitar que o usuário permaneça com seus óculos, acarretando em despesas e uma desconfiança na óptica em que adquiriu.

Existem alguns equipamentos e métodos para fazer a medição nazopupilar, dentre eles pode-se utilizar uma régua e caneta ( método rústico e com alta probabilidade de erro), uma régua de medição que consiste em um pequeno aparelho em formato de óculos que é posicionado na frente do cliente e, deslizando um botão, alinha-se uma linha vertical no centro da pupila do usuário. Este método é mais preciso que o anterior, mas ainda deixa uma chance para erros. Por fim, temos o Pupilômetro digital que garante uma precisão de, dependendo o modelo, até 0.1mm.

Mas será que precisamos mesmo de tanta precisão?

 

Talvez não fosse necessária se o único processo que alterasse o centro óptico fosse a pupilometria, mas este não é o caso. A produção de um óculos depende de diversos fatores, como o processo de refração, que trabalha com 0,25 dioptrias, arredondando os valores, e os laboratórios de surfaçagem e montagem que pode, facilmente, transformar este 1mm em uma distância maior, acarretando uma diferença razoável na dioptria do paciente. Portanto, o melhor é apaziguar ao máximo as dificuldades que podem levar ao erro. E é por isso que os pupilômetros digitais vem se tornado cada vez mais usuais e necessários para todas as óticas brasileiras. O fato deles ajudarem no marketing da loja ao mostrar tecnologia ao cliente também não faz mal, não é?

Mas qual é o modelo de pupilômetro mais indicado no mercado?

 

Normalmente, o pupilômetro digital é o mais procurado por ser considerado o mais confiável pelos profissionais ópticos. Para ser categorizado neste tipo, o equipamento deve:

  1. Ter um display digital onde as medidas tiradas são mostradas. Right significa medição do olho direito, ou DNP do OD, e Left significa DNP do olho esquerdo. Deve-se tomar cuidado ao fazer as anotações pois a DNP de cada olho se encontra no lado invertido do visor. Já o número entre o Left e Right é a DP, a soma entre as DNPs, mas ela não é tão importante. Na hora de anotar, o melhor é sempre focar a DNP (OD e OE).
  2. Os botões deslizantes perto do visor servem para encontrar a distância nazopupilar. Utilizando-os, o óptico ira posicionar as listras verticais no centro de cada uma das pupilas.

Este modelo é silencioso, não produz ruído algum, e pode-se controlar a distância: perto (35cm) e longe ( infinito), com um botão giratório.

Estes pontos são padrões para os Pupilômetros Digitais do mercado, mas existem alguns que vão além destas características, como o modelo AM-224 que controla a intensidade de luz LED incidida sobre o olho do paciente, trabalha com um passo de 0.25 e 0.50, e possui uma lente fixa de +2 dioptrias que auxilia na tomada de medição. Também possui um sistema de desligamento automático para evitar desperdício de baterias. 

Também há o modelo mais completo do mercado, o MM-510B. Além de ter o mesmo sistema de desligamento automático, controle de intensidade de luz LED, uma lente móvel de +2 dioptrias para auxilio na medição e ajuste de passo de 0.1, 0.25 e 0.50, este pupilômetro também pode tirar a medida da distância vértice ou córnea lente. Desta forma, já incorpora funções de outros produtos, tornando seu custo benefício extremamente competitivo.

Como cuidar do seu pupilômetro?

 

O equipamento é um produto durável, mas por passar de mão em mão e estar em contato físico com o cliente, deve-se ter alguns cuidados e ser mantido higienizado constantemente. Abaixo algumas dicas de como cuidar do seu pupilômetro:

  1. Limpe-o antes e após cada utilização com álcool gel, principalmente os apoios nasais. Desta forma, evita-se transmissão de conjuntivite, por ex, e ainda traz credibilidade a sua óptica.
  2. Troque as pilhas do pupilômetro ao notar que sua luz está ficando fraca ou se estiver tendo alguma dificuldade de realizar a medição. As pilhas são parte essencial do produto. Dê preferência a pilhas alcalinas e não misture os tipos de pilhas. Siga as instruções do fabricante se tiver alguma dúvida.
  3. Caso não utilize o pupilômetro com frequência, ou ao final do dia, retire as pilhas. Assim evita problemas com vazamento.
  4. Evite expor o pupilômetro ao sol. O melhor é sempre acondicionar o equipamento em seu estojo, não em uma gaveta.

Ok, mas como utilizo o Pupilômetro Digital?

 

Não se preocupe, este equipamento é muito simples e fácil de usar. Siga os passos abaixo ou veja o vídeo:

  1. Escolha a distância correta para realizar a medição da DNP. Para longe com óculos de visão simples, lentes bifocais e multifocais utilize o Infinito. Já para a DNP de perto utilize as opções 35cm ou 40cm. 
  2. Deve-se pedir ao paciente que segure o pupilômetro e coloque-o no rosto, apoiando-o no nariz de forma que consiga olhar nos dois visores. Desta forma, as mãos do óptico estão livres para operar os botões. O equipamento, para realizar as medições, deve ficar na horizontal e reto. Portanto, procure deixar sua cabeça na mesma altura que a do cliente.Pupilometro martinato
  3. O cliente visualizará um alvo que geralmente é formado de duas cores, verde e branco. Pergunte a ele(a) se está enxergando este alvo e para olhar para o centro dele.
  4. Com a ajuda dos botões deslizantes, sobreponha as guias verticais no centro da córnea ( não necessariamente o centro da pupila). Para encontrar este centro, procure pelo reflexo das luzes na córnea, é ali que deve posicionar as guias.pupilometro martinato
  5. Caso necessário, utilize o oclusor para ocluir um dos olhos do cliente e dar mais precisão a medição. Caso o cliente seja uma pessoa estrábica, sempre tape um dos olhos. Tome o tempo que precisar, uma medição bem feita vale mais do que 2 erradas.
  6. Anote a OD e OE, caso necessário fazer a medição para outra distância, modifique no botão giratório. Cuidado ao anotar para não misturar as medidas.

Caso continue a ter dúvidas sobre este equipamento, entre em contato com seu fornecedor ou com o suporte da Martinato que está sempre pronto para lhe atender.

Acesse aqui todos os Pupilômetros Martinato!

 

 

Leave a Reply