Ceratocone

O Ceratocone é uma enfermidade que atinge principalmente a população jovem, afetando a estrutura da córnea (camada fina e transparente que recobre o globo ocular) e deve ser tratado o mais rápido possível.

O ceratocone é um problema hereditário que pode afetar de 1 a 2% dos brasileiros, que costuma surgir na infância, adolescência ou no inicio da vida adulta. Como o ceratocone atinge a córnea, a visão torna-se irregular e embaçada.

“O ceratocone causa sintomas justamente na fase da escola, do vestibular e dos primeiros empregos. É o momento da vida em que a visão é importantíssima”, aponta a profissional do setor de cirurgia refrativa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Marta Sartori.

Além de ser um problema progressivo, que piora com o passar do tempo se nenhuma ação for tomada, ele também costuma ser bilateral e assimétrico, ou seja pode ocorrer da mesma maneira nos dois olhos.

 “A doença deteriora ao ponto de a pessoa enxergar tudo distorcido, mesmo com óculos”, afirma Marta, que também é membro da Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR-BRASCRS).

Causas do Ceratocone
Ainda é difícil de dizer as causas do ceratocone, porém sabe-se que cerca de 1 a 5% da população possuem defeitos em algum ou alguns dos genes, que abrem a possibilidade para desenvolver o ceratocone. Mesmo assim, nem todas as pessoas que tem falhas no DNA terão a doença. Isso quer dizer também, que o surgimento do ceratocone irá depender dos estímulos, ou seja, coçar os olhos frequentemente ou aperta-los, que são hábitos que danificam a córnea.

Sinais do Ceratocone
Uma das principais precauções é informar-se se há casos em sua família. Se houver é necessário que converse com o profissional para que ele poça minimizar os riscos da doença nos descendentes.

Asma, rinite e coceira nos olhos são fatores que podem ter alto risco nos casos de ceratocone, pois eles estimulam danos à córnea, sendo que o período mais comum de ter, é na infância e na adolescência, sem distinção de sexo. Por isso, é preciso levar a coceira nos olhos à sério, ser diagnosticado corretamente sua origem e trata-la, pois algumas crianças acabam se viciando nesta ação. Normalmente é utilizado colírios para interromper o costume de coçar os olhos ou em alguns casos tomar medicamentos mais fortes, como a cortisona.

Nos casos de pessoas alérgicas, o mais indicado é evitar ambientes empoeirados, com ácaros, que tenham carpetes, tapetes, animais de estimação e bichos de pelúcia. Caso alguma dessas indicações lhe causar coceiras, você poderá desencadear o ceratocone.

Diagnóstico
Além dos exames comuns que são realizados pelos profissionais da visão com o Refrator de Greens ou Caixa de Provas, examinar as estruturas externas e internas do olho com a Lâmpada de Fenda e Tonômetro, a utilização do Auto Refrator com Ceratômetro é um dos equipamentos principais para visualizar a curvatura da córnea, sendo de extrema importância para o diagnostico do Ceratocone.

Tratamento
Antigamente, a única forma de minimizar os sintomas era com o uso de óculos. Quando os óculos não surtiam mais efeitos, era necessário fabricar uma lente especial e removível que deveria ser substituída todas as vezes que o ceratocone piorasse.

Mesmo que de 20 anos para cá a evolução tenha sido grandiosa, os tratamentos de hoje são muito mais modernos. Embora não posam oferecer a cura, é possível controlar os sintomas e reestabelecer a visão.

Os dois principais tratamentos são: implante do anel intracorneano e o crosslinking.

– o implante do anel intracorneano é feito através de cirurgia, onde é cavado como se fosse um “túnel” no meio da córnea para ser colocada uma prótese feita de acrílico que possibilita a regulagem da curvatura da estrutura. Esta prótese não deteriora a córnea, apenas muda a sua curvatura e com apenas uma semana de recuperação você já consegue realizar as tarefas do dia a dia.

– já o tratamento de crosslinking promove uma ligação mais firme entre as fibras do colágeno e da córnea. É como se fosse cimentada a região para torna-la mais dura, fazendo com que o ceratocone não progrida. Neste caso, após a raspagem cirúrgica da córnea, é utilizado um colírio de vitamina B, que funciona como um oxidante. Juntamente com ele é utilizado uma luz ultravioleta que torna a córnea mais rígida. Dentro de dois ou três dias o paciente já pode voltar à sias atividades do cotidiano. E a boa noticia é que este procedimento já está liberado na rede pública de saúde.

Porém, mesmo realizando um destes procedimentos, em alguns casos ainda é necessário a utilização de óculos ou lentes de contato, o que muda é a frequência das trocas devido ao alteração do grau.

Nos casos mais avançados da doença, onde as terapias deixam de dar respostas, a única maneira é fazer um transplante de córnea. Por isso, ao suspeitar de qualquer problema de visão, consulte um especialista o mais breve possível.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

Social Media

Mais Populares

Receba as últimas notícias

Se Inscreva para receber conteúdos especiais

Receba notícias e conteúdos da Martinato.

Receba Notícia
body {background-color: transparent !important; }

Arquivo

Encontre o post por mês

Categorias

Outros

Posts Relacionados

Vitaminas para os Olhos

Certas vitaminas são essenciais para manter uma boa saúde ocular. São antioxidantes poderosos que protegem os olhos e outras partes do corpo.